Babywearing – carregando o bebê bem perto

Relato: a segunda vez, a gente também não esquece
24 de dezembro de 2015
Dar colo e o conceito de continuum
29 de dezembro de 2015

Desde os tempos das cavernas, as mulheres já usavam peles de animais no corpo para carregar seus bebês no colo. A cultura de levar o bebê por um pano amarrado na mãe acabou sendo um pouco esquecida, mas nas décadas de 70 e 80, essa moda voltou a conquistar mulheres pelo mundo.

O ato de colocar o bebê em um sling ou carregador de pano, conhecido como “slingar”, já não é mais coisa dos hippies. Defendido por médicos e pesquisadores, o costume de carregar a criança no colo ganha mais e mais adeptas. Além de trazer os benefícios do contato físico para o bebê, os slings facilitam a vida das mães, que não precisam mais se preocupar em como levar o carrinho do bebê em todo passeio.

Mas o que é o sling? Seguro e confortável, o sling nada mais é que um facilitador do colo: feito de tecido, ele imita a posição natural dos braços de quem carrega o bebê, respeitando a coluna e as articulações da criança, ainda muito frágeis nos primeiros meses de vida. É vendido em diversos formatos e tamanhos, sendo o modelo de argola o mais conhecido. Duas argolas na ponta da peça de tecido possibilitam uma diversidade de amarrações, deixando os braços da mãe livres para realizar tarefas simples.

Além do sling de argola (Ring Sling), as mães também encontram outros modelos de sling, como o Pouch Sling (sem argolas, sendo uma faixa de tecido costurada, que permite encaixar o bebê na diagonal), o Market Sling (uma variação do anterior, mais simplificado, sem precisar de dobras), o Mei Tai (com faixas largas e costuras reforçadas para dividir adequadamente o peso do bebê sobre os dois ombros da mãe), e o Wrap Sling (faixa de tecido comprida, sem costuras, que pode ser utilizada inclusive por prematuros).

A posição mais praticada no sling é aquela em que a cabeça do bebê fica do lado do coração da mãe, reconfortando-o com as batidas e o som da voz da mãe.e relembrando o bebê da sensação de bem estar no útero. Esses estímulos acalmam a criança rapidamente, diminuindo choros e a incidência das cólicas. Com o bebê sempre muito próximo ao seu corpo, entender as necessidades da criança se torna mais fácil para a mãe, aumentando o vínculo entre ambos.

Para acalmar as preocupações das mães em relação à segurança do bebê, pediatras afirmam que, tomando o devido cuidado, o sling pode ser usado em crianças de até três anos.

A seguir, algumas dicas para garantir o bem estar do bebê:
– Nunca cubra o rosto da criança
– Não coloque outros objetos dentro do carregador
– Não utilize o sling para carregar o bebê dentro do carro
– Deixe para mexer com alimentos quentes ou objetos cortantes quando não estiver carregando o bebê

Além do cuidado com a forma de utilizar, em qualquer modelo de carregador escolhido é necessário verificar a procedência do sling, conferindo se o material é testado e certificado, e se é capaz de aguentar o peso do bebê.

Deixe uma resposta

https://www.netkart.org Στοίχημα paykasa