Preparando o ambiente para o parto
27 de janeiro de 2016
doula
Doula: o constante exercício da empatia
2 de fevereiro de 2016
equipedeparto

Muitas famílias ainda não conhecem a importância de ter uma equipe multidisciplinar para a assistência ao parto, pois no Brasil o atendimento obstétrico tradicional é centralizado na figura do obstetra. No parto humanizado, o médico obstetra é parte de um grupo de profissionais que irão assistir a gestante, quem é legitimamente a protagonista deste momento.

Para escolher uma equipe, a gestante precisa primeiro conhecer quem são os profissionais envolvidos na assistência ao parto e suas atribuições específicas. Grupos de discussão e de apoio ao parto são ótimas fontes de informação, além da busca por referências com quem já tenha passado pela experiência do parto. De acordo com as intenções e necessidades de cada família, a equipe pode ser composta por mais ou menos profissionais. Durante as próximas semanas, falaremos detalhadamente sobre cada um destes profissionais, esclarecendo seu papel e importância, fique ligada!

Doulas são acompanhantes de parto. Elas oferecem apoio emocional e físico à parturiente, sem, no entanto, realizar procedimentos médicos ou de enfermagem. Também atuam como educadoras, tirando dúvidas, clareando conceitos e mostrando opções.

Enfermeiras obstetras ou obstetrizes são as parteiras contemporâneas. Conhecidas como sage femme ou midwifes, as parteiras são capacitadas e possuem treinamento técnico necessário para assistir partos de risco habitual (baixo risco) domiciliares e hospitalares. No caso do parto hospitalar, as instituições exigem também a presença obrigatória do médico obstetra no atendimento ao parto.

Os médicos obstetras atendem partos normais e cirúrgicos, além de atuarem no acompanhamento pré-natal. Na rede privada, a mulher pode escolher o médico para o pré-natal e parto. No SUS, os médicos trabalham em esquema de plantão e a parturiente geralmente não conhece o médico que irá atender seu parto. No parto domiciliar, a presença do médico obstetra é opcional e dificultada pela própria classe, que o recrimina e desaconselha, mas é sempre importante ter um na equipe, caso haja necessidade de transferência para o hospital, como parte de um plano B bem pensado.

O médico anestesista é o responsável pela aplicação da anestesia raquidiana, peridural ou combinada, caso o parto aconteça via cesárea ou se a mãe desejar ser anestesiada no parto normal. Geralmente, equipes hospitalares possuem anestesistas em seu quadro de profissionais, mas também é possível contratá-los particularmente, caso o obstetra indique um especialista ou membro de sua própria equipe.

O pediatra neonatologista é responsável por receber, avaliar e zelar pelo bem-estar do bebê que acabou de nascer. A gestante pode recorrer ao plantonista do hospital ou escolher um pediatra humanizado para completar sua equipe – o que fará toda a diferença na recepção do bebê e procedimentos que podem ser evitados. Da mesma forma que o médico obstetra, a presença de um pediatra é obrigatória no atendimento hospitalar ao parto.

Apresentados brevemente, estes são os profissionais que podem compor uma equipe de parto, cada um com o seu escopo e tarefas bem definidas. É muito importante que todos eles tenham visões semelhantes do processo para que o conjunto da assistência seja harmônico e coerente.

Amanhã aprofundaremos alguns aspectos sobre o trabalho de uma doula, sob a perspectiva de uma, não perca e até lá!

Deixe uma resposta

https://www.netkart.org Στοίχημα paykasa