Antes do começo da vida
19 de julho de 2016
Todos por nascimentos respeitosos!
1 de agosto de 2016

Saiba por que o financiamento coletivo tem tudo a ver com a nossa Campanha #CadaNascimentoImporta.

Na época do seu nascimento, lá nos idos de 2012, a Comparto reconhecia que precisaria nadar contra uma forte corrente: a de uma sociedade recordista mundial em partos cirúrgicos, onde se encontravam naturalizadas a ausência de protagonismo das mulheres sobre o nascimento de seus filhos e a falta de informação que as mantinham expostas a condutas e a procedimentos adversos e muitas vezes desnecessários. Podia parecer loucura a ideia de fundar um negócio voltado para o parto humanizado neste cenário, mas o intuito de gerar uma mudança social era parte desse plano. Então, colocamos as mãos à obra.

Enquanto, no contato um a um, abríamos terreno e conquistávamos a atenção e o cuidado das famílias para este momento singular, algumas mudanças importantes foram acontecendo: a mídia passou a expor, cada vez mais, a problemática dos partos no Brasil, o governo, via Ministério da Saúde passou a trabalhar mais empenhadamente em politicas publicas que visassem a minimização deste problema, mulheres e casais saíram às ruas em varias oportunidades para protestar e clamar por melhorias na assistência obstétrica! Uma mudança cultural estava em curso. Mas faltava ainda ampliar essa rede de apoio, de maneira a garantir que, através do acesso a informação, a autonomia e o empoderamento alcançasse a outras famílias ainda distantes. Por isso, de um remoto “Será que vão nos aceitar?”, passamos a nos perguntar: “Como podemos fazer para ampliar a nossa rede e alcançar mais mulheres?”.

Chegamos então à oportunidade de criar a Campanha #CadaNascimentoImporta, pelo canal de financiamento coletivo Mulheres de Impacto, na plataforma Benfeitoria, com o apoio da ONG Think Olga e ONU Mulheres Brasil. Certas desde o início de que tínhamos encontrado o formato ideal de financiamento para o nosso negócio, participamos de uma seleção com 162 concorrentes e fomos escolhidas ao lado de mais 10 iniciativas para captar – entre 1º de agosto e 15 de setembro – recursos suficientes para viabilizar a nossa iniciativa: uma comunidade online onde circule informação de qualidade sobre o universo da gestação e do apoio ao parto.

Por que o crowdfunding? – você poderia se perguntar. São muitos os motivos. Um deles é que, assim como o nosso projeto, ele só é possível graças ao poder de alcance da internet. Temos certeza de que muitas pessoas apoiam as nossas ideias e gostariam de contribuir, mas já imaginou ter de bater pessoalmente em cada porta pedindo apoio? Certamente muitas ideias e planos maravilhosos já morreram por não conseguirem chegar a todas as pessoas interessadas em ajudar. No TED 2013, a artista americana e ícone do rock alternativo, Amanda Palmer, comparou o financiamento colaborativo a se jogar sobre as milhares conexões que havia feito e pedir à multidão que a segurasse. E esclarece: cair sobre o público não é um caso de risco, como muitos pensam, mas de confiança mútua.

Em vez de se sentir vulnerável ou envergonhada, como acontece a muitos artistas, Amanda fez do gesto de pedir uma forma de se conectar às pessoas. “Quando você se conecta com elas, elas querem ajudar”, garante. A meta de sua campanha hospedada pelo Kickstarter (a primeira plataforma de crowdfunding no mundo) era de 100 mil dólares. Seus fãs a apoiaram com quase 1,2 milhão – a maior quantia já arrecadada até então em um projeto de financiamento colaborativo desta natureza. Trata-se simplesmente de dar e receber sem medo.

Além de permitir aproximações que jamais seriam possíveis, este modelo de arrecadação revela a potência de um trabalho feito em comunidade. Invertendo as formas tradicionais de financiamento, nas quais poucos fazem grandes doações, o crowdfunding aposta no poder do público, mostrando que um grupo coeso de pessoas com menos recursos, aliados por uma mesma causa, pode fazer muito mais pela sociedade. Como declarou em entrevista o empreendedor social Dorly Neto, da Benfeitoria (plataforma focada em iniciativas de impacto social, onde estará hospedado nosso projeto), o que está em jogo é um novo tipo de mecenato: “É muito mais simples e bem distribuído. Quando você dilui o conceito de mecenas entre várias pessoas e o coloca no âmbito colaborativo, ele fica muito mais poderoso”.

Outro requisito fundamental ao crowdfunding, assim como às iniciativas da Comparto e a quaisquer negócios fundados em relações humanas, é a cumplicidade. Só há êxito quando há identificação, afinidade, empatia. Por isso, se você se conecta com o princípio de que cada nascimento importa e muda o mundo, o convidamos a passar da intenção para a ação, tornando-se um co-realizador do nosso ideal, por meio do apoio à nossa Campanha. Afinal, assim como sabemos que parir e criar uma criança requer o apoio de uma aldeia, para a mudança que esperamos também será preciso uma comunidade de pessoas dispostas a se mobilizar em prol do que acreditam.

E, então, você também acredita que cada nascimento importa?

A partir de 01/08, acesse nossa página www.benfeitoria.com/CadaNascimentoImporta e envolva-se nesse projeto!

Deixe uma resposta

https://www.netkart.org Στοίχημα paykasa