Recursos naturais que favorecem o início e evolução do trabalho de parto

acupuntura

Em geral, o melhor é esperar que o parto tenha início espontâneo, pois esta situação é a que mais favorece o parto normal, fisiológico. Porém, algumas vezes surge a necessidade de estimular o trabalho de parto para que a gestação não se prolongue e acrescente riscos a mãe ou bebê, como mencionamos no artigo sobre indução de parto.

Nestes casos, antes que se inicie uma indução farmacológica, a gestante poderá tentar algumas formas naturais de estimular o trabalho de parto. É muito importante que fique claro que não estamos falando em ”indução natural do parto”, já que uma indução nunca será a situação natural. De qualquer forma, desde que por um bom motivo clinico, felizmente existem maneiras suaves e seguras de promover estímulos que contribuam tanto com o inicio do processo, quanto com sua evolução.

Das práticas que apresentaremos a seguir, algumas possuem fortes evidências, enquanto outras não se tem comprovação alguma, mesmo assim são conhecidas popularmente e seguidas intuitivamente. As práticas que mencionamos são apropriadas para gestações de baixo risco e não devem ser realizadas em caso de contraindicação médica.

Caminhar, dançar, acocorar
O movimento é sempre um bom aliado para renovar a energia e estimular o metabolismo da gestante. Caminhadas facilitam a circulação sangüínea e exercitam ligamentos, músculos e a estrutura óssea da pelve, favorecendo que o bebê produza pressão sobre o colo do útero, com a ajuda da gravidade. A dança funciona de maneira parecida, mas acrescenta fluidez e diversão à prática de atividade física. Rebolar sentada em uma bola de pilates ou adotar a postura de cócoras também podem aumentar a pressão da cabeça do bebê no colo e contribuir com seu preparo. Mantenha sempre um ritmo confortável, hidrate-se bem e se estiver incomodada, não os realize.

Estimular os mamilos
Manipular os mamilos com firmeza, simulando o movimento de sucção do bebê, estimula contrações uterinas porque aumenta a produção de ocitocina. E uma técnica normalmente sugerida por parteiras por não apresentar nenhum risco que costuma funcionar dentro de um prazo de 72 horas. Pode ser realizada em um ou nos dois peitos simultaneamente por períodos de 20 a 30 minutos, duas vezes por dia.

Fazer sexo
A relação sexual auxilia de três formas: há liberação natural de ocitocina durante o sexo; orgasmos provocam estímulos uterinos; e o sêmen contém prostaglandinas, substâncias que ajudam a amolecer o colo uterino e prepará-lo para a dilatação. Mesmo na fase inicial do trabalho de parto o sexo é permitido desde que a bolsa esteja íntegra (se a bolsa tiver rompido, aumentam as chances de infecção). Além de preparar seu corpo para o trabalho de parto, o sexo é uma expressão física do amor que você e seu parceiro sentem um pelo outro. Se for desconfortável, não tem problema, você poderá optar por outros métodos.

Aquecer-se
Segundo a medicina tradicional chinesa, a mulher precisa estar rodeada de calor para entrar em trabalho de parto. Dessa crença, vem a indicação de ingerir comidas apimentadas. Se você não costuma comer pimenta, cuidado, pois ela pode causar irritação no intestino. Banhos quentes e escalda-pés também são ótimas opções e ajudam a relaxar e aquecer todo o organismo.

Acupuntura e terapias naturais
Certos pontos do corpo, quando pressionados, podem desencadear contrações uterinas. É essencial que o acupunturista tenha experiência com gestantes. Você pode se beneficiar bastante da acupuntura para equilibrar o sistema energético e possivelmente desencadear o trabalho de parto.

Assim como a acupuntura, existem outras terapias naturais complementares que podem ser úteis nestes casos, como o uso de algumas plantas medicinais, óleos vegetais e essenciais, mas deixemos estes outros recursos para um artigo inteiro dedicado a eles 😉

Ao usar as técnicas em separado ou conjuntamente, dê algum tempo ao seu corpo assimilar. Lembre-se de que seu estado emocional também é muito relevante. Certifique-se de clarear questões emocionais, abrindo espaço para o inesperado. Estar aberta e preparada para a chegada do bebê tem forte influência na evolução do trabalho de parto. Por fim, conecte-se com seu bebê, confie no seu corpo e contemple a beleza da natureza!

Deixe uma resposta