Diretrizes Nacionais de Assistência ao Parto Normal_versão 2017
15 de março de 2017
Você já ouviu falar em cosleeping?
22 de março de 2017

Por Danielle Shimizu

Tenho dois filhos, um de 7 anos, o Paulo, e uma bebê que acabou de fazer 1 aninho, a Bia!

Eu gostaria de compartilhar a história do parto da Bia!

Eu sempre quis ter parto normal, e quando fiquei grávida pela primeiro vez, tive medo de ler, me informar, achava que isso me faria desistir do parto normal.

Então, com quase 37 semanas, entrei em trabalho de parto, e meu médico me colocou medo, dizendo que ia ficar com aquela dor por 12h ( as contratações estavam a cada 2 minutos!) Eu aceitei fazer cesariana, mas graça a  Deus, o Paulo não deu chance e nasceu antes! Só que eu chorava por algo para dor, então me deram uma anestesia que tirou toda minha sensibilidade, eu tive parto normal, mas não senti nada!

Então, na minha segunda gestação, queria as coisas diferentes! Procurei uma médica humanizada, estudei, li, me informei, fiz Pilates!

Conversei com uma doula, que deu muitas dicas para minha mãe me doular! Ensinou técnicas de alívio da dor, conversou sobre as fases do trabalho de parto….

Eu aprendi sobre empoderamento, parto ativo…. Decidi ter parto de cócoras! E queria tentar um parto natural, sem anestesia nem episiotomia…

Estou fazendo esse relato para mostrar que tudo pode dar certo, mesmo não sendo como o planejado!

No meio do carnaval de 2016, estava eu com o filho, marido e cunhados no clube.

Senti que estava escorrendo muita água de mim, fiquei em dúvida se era líquido amniótico ou só água da piscina. Então, liguei para a enfermeira. Ela disse que se fosse a bolsa, ainda teria muito tempo para o bebê nascer, para eu ir para casa, relaxar até o dia seguinte. Eu disse que estava com um pouco de cólica tb…

Mas a dorzinha foi aos poucos aumentando… Estava a cada 5 minutos….

Decidimos ir embora do clube, e dar um tempo na minha mãe, pois ainda não tinha certeza…

Fui tomar banho no clube, enquanto o filho tomava sorvete!

No banho, a dor apertou mais…

No carro, estava em 4 minutos, e já doía bastante!

Chegamos na minha mãe, com 2 minutos entre cada contração! No caminho, eu tentava falar com a enfermeira, mas só dava caixa postal!!!

Quando chegamos, fui para o quarto, deitei sobre as almofadas, enquanto tinha contrações!

Minha mãe tentando achar a enfermeira, pois o plano era a enfermeira vir para casa e na hora do bebê nascer, encontrarmos a médica na maternidade…. Mas não dava tempo!

Quando minha mãe finalmente conseguiu falar ela, era para avisar que já estávamos indo!

Eu e minha mãe fomos para a maternidade, que era bem perto! Enquanto marido levava o filho para casa para tomarem banho e esperarem (não muito depois, minha mãe já ligava que a Bia tinha nascido! Kkk) As contrações estavam a cada 1 minuto.

Lá, me mandaram urgente para a triagem. Foi quando mudou: senti uma pressão muito grande no quadril, vontade de fazer força. Comecei a gritar como louca, fiz todos correrem para me atender. Em um minuto, o médico me examinou e disse: dilatação total! Me levaram correndo para sala de parto!

Na entrada, falam para minha mãe: você não pode entrar, pq está com sandália. Ela entrou mesmo assim, eu fiquei gritando que tinha direito a acompanhante! A enfermeira: ela está invadindo! Kkkk

Mas outra enfermeira deu a roupa de proteção para minha mãe, e ela entrou.

Daí o médico plantonista: mãe, pode sentar no cantinho… E ela: NAO, VOU FICAR DO LADO DELA!

E eu gritava, era muito bom , aliviava quando vinha a contração! A enfermeira até pediu para não gritar, mas nem liguei!

Como  não deixaram eu ter de cócoras, pelo menos levantaram bem a maca e fiquei quase sentada.

Nessa hora, depois de estar posicionada, não senti mais nada, acho que entrei na partolandia! Kkk. Só fiquei vendo minha mãe brigar com o médico porque eu não queria anestesia nem cortinho… Ele falou que ia ter que arrumar depois… Mas ela não deixou!

Ele mandava eu fazer força, mas eu fiz o que aprendi, esperava a contratação vir….

Só quando minha mãe disse: dá para ver o cabelinho, que fiz mais força, e a contração veio forte, e ela nasceu de uma vez!!!!! Eu chorava e ela chorava! Minha mãe dizia: ela já nasceu, já nasceu!

Colocaram no meu colo, e ela era linda!

O médico olhou e disse que não precisava dar nenhum ponto…

E não gostei que ele ficou puxando a placenta para sair, isso doeu um pouco…

Só fiquei chateada que ela não teve o atendimento humanizado que eu planejei… Mamar na hora… Sem limpar muito… A enfermeira e a médica back up chegaram depois que ela tinha nascido…

Mas mesmo assim, foi maravilhoso! Foi a experiência que eu queria ter na minha vida!

Eu falava para as enfermeiras que não tomei nenhuma anestesia nem tive cortinho e ela falavam: que benção! E sempre comentavam que eu tinha bastante colostro, pois “parto normal é outro coisa”!

E maravilhoso foi o primeiro olhar do irmão mais velho para ela, apaixonado! <3 <3

Acho que parto nunca é exatamente como planejamos (meu parto foi tão rápido que nem deu tempo de usarmos as técnicas de alívio da dor!!!) muito está fora do nosso controle! Mas quero dizer a todas as mães; todas são guerreiras e vitoriosas, pois cada uma fez seu melhor para seu bebê! <3 <3 <3

Deixe uma resposta

https://www.netkart.org Στοίχημα paykasa