Parto natural após cesárea, de lavar a alma!
9 de dezembro de 2016
Mães respondem: O que mudou na sua vida em 2016?
11 de janeiro de 2017

Já falamos algumas vezes sobre os aspectos que contribuem para uma gestação saudável e consciente. Descanso, boa alimentação e prática regular de exercícios. Além dos aspectos físicos, abordamos também os psíquicos, comentando a importância de realizar atividades prazerosas e de se manter em um ambiente harmônico para uma gravidez mais plena e cheia de sentido. O que entremeia e facilita tudo isso, e comentamos neste conteúdo, é a rotina de cuidado pré-natal.

A maior parte das mulheres acha útil estar bem informada sobre o que deve fazer ao longo da gestação e prefere tomar ciência do significado de cada consulta e teste a ser realizado, levando em conta seu objetivo, suas consequências e os riscos associados. A outras, o monitoramento pode ser motivo de ansiedade. Seja qual for o seu caso, é importante saber que o cuidado pré-natal é uma forma estabelecida, altamente pesquisada e difundida de saúde preventiva, tendo o bem-estar da mãe e do bebê na linha de frente. Graças a esses procedimentos, ter um bebê hoje é dez vezes mais seguro do que há 100 anos.

Neste percurso, que se distribui pelas 3 etapas da gestação (primeiro, segundo e terceiro trimestre), geralmente a mulher é acompanhada pelo seu médico ou obstetriz, para o acompanhamento clínico. Serão sugeridos / oferecidos vários exames e testes como parte dos cuidados à mãe e ao bebê, sendo alguns deles padrão e outros recomendados no caso de um problema maior do que a média. É preciso levar em conta que nenhum deles é compulsório, ou seja, é uma decisão da mulher se são apropriados a ela e se os levará adiante ou não.

Se houver dúvidas ou questões, certifique-se de abordá-las com a equipe que escolheu para acompanhá-la sempre que necessário. Você pode optar também por tomar notas durante as consultas e discuti-las mais a fundo com seu parceiro, amigo próximo ou parente em outros momentos. Caso se sinta insegura sobre alguma situação ou procedimento, procure pedir mais informações e tome o tempo necessário para considerar suas alternativas.

PRIMEIRO TRIMESTRE

O quanto antes você souber que está grávida, de preferência até a 12ª semana de gestação, deve-se agendar uma consulta com seu médico ou obstetriz de confiança. Eles já poderão dar início à rotina de cuidados pré-natais. Se já tiver discutido com seu parceiro sobre qual tipo de parto gostaria de ter, este é um assunto para dividir nesta visita. Mas não se preocupe se ainda não tiver certeza – há bastante tempo para tomar sua decisão e tudo bem também se mudar de ideia mais tarde. Eles devem se mostrar disponíveis para esclarecer quaisquer questões ou medos que você tenha em relação à gestação.

A ideia, neste momento, é certificar se a gestação transcorre saudavelmente. Serão feitos e pedidos exames de rotina, como peso, pressão sanguínea, urina e sangue. O tamanho do útero também será checado. Poderão ser discutidos os procedimentos de ultrassom, começando pelo primeiro, geralmente feito entre a 10ª e a 12ª semana para ver se o bebê está se desenvolvendo como o esperado, assim como confirmar a idade gestacional. Outros testes diagnósticos podem ser oferecidos. Certifique-se do que é essencial e do que não e fique tranquila para escolher entre as opções no seu tempo.

O primeiro ultrassom

Ansiedade a mil, bexiga cheia para que o útero fique mais aparente, aquele gel frio na pele. A probabilidade é de que o que apareça à sua frente seja uma imagem pouco compreensível, que o ultrassonografista vai te ajudando a traduzir. A partir da 6ª semana, com um certo esforço, você verá o bebê se mexendo e o coração batendo. Como ele é muito pequeno, ainda não é possível identificar o sexo nesse estágio.

É natural ter a preocupação de que seu bebê esteja se desenvolvendo normalmente, por isso lembre-se de que 97% das gestações tem como resultado o nascimento de um bebê saudável – e que a sua equipe de pré-natal está disponível para assegurar que qualquer problema seja rapidamente identificado e resolvido.

Testes específicos

Assim como os procedimentos de rotina, serão oferecidos alguns testes que podem identificar problemas mais sérios com o bebê. É importante ressaltar também que nenhum teste é 100% preciso e que muitas vezes podem não identificar anormalidades. Costumam ser feitos caso haja desconfiança nos exames regulares. É o caso, por exemplo, dos exames que identificam Síndrome de Down, como a translucência nucal.

Observações

Em outros países, a gestante faz o pré-natal no hospital ou no lugar onde terá o bebê, inclusive em casa, com um médico de família ou parteira. Em alguns casos, existe a possibilidade de a parteira ser inteiramente responsável pelos cuidados pré-natais e o parto, ou seja, você não verá um médico durante a gestação, a não ser que se encontre alguma razão para isso. No Brasil, o mais comum é fazer todo o pré-natal no consultório médico.

SEGUNDO TRIMESTRE

Nos monitoramentos de rotina, seu peso, pressão sanguínea, urina e glicose continuarão a ser checados. Saiba o que cada um deles pode indicar.

Peso: Será monitorado para avaliar o crescimento do bebê, a data estimada de chegada, a quantidade de liquido amniótico etc. Além disso, existem algumas desvantagens em começar a gestação com sobrepeso, como desenvolver diabetes gestacional, pressão alta, entre outros, por isso, este é um parâmetro que deve ser considerado, mas sem neuras!

Pressão sanguínea: Será checada regularmente. Se estiver muito alta, pode ser regulada com medicamentos que não afetem o desenvolvimento do bebê. Alta pressão sanguínea é um típico sinal de pre-eclâmpsia. Se não for tratada, pode evoluir para eclâmpsia, o que representa um risco de vida para a mãe e o bebê. Os sintomas de pre-eclâmpsia são alta pressão, inchaço nos tornozelos e mãos, proteína na urina e ganho repentino de peso.

Urina: Pela urina se detectam várias condições que poderiam afetar a gravidez, como doença renal, diabetes, infecções no trato urinário, como cistite, etc.

Sangue: Os níveis de açúcar no sangue são checados para ver se há desenvolvimento de diabetes gestacional. Mas o sangue é checado por muitas outras condições, dependendo do seu histórico médico pessoal.

Ultrassom

O segundo ultrassom de rotina geralmente é feito em torno da 20ª semana de gravidez. É importante para avaliar o crescimento do bebê, confirmar a data estimada de nascimento e checar seu desenvolvimento. Neste momento, a cabeça do bebê pode ser vista claramente e seu diâmetro mensurado. O bebê é avaliado em todos os aspectos, incluindo o coração, os pulmões, a coluna vertebral e a cabeça, o que provê informações para algumas anomalias Ah, neste momento os órgãos genitais já podem ser completamente identificados!

Observações

Assim que contar para as pessoas sobre a sua gravidez, provavelmente começará a receber uma série de conselhos, especialmente de mulheres que já tiveram filhos. Pode ser muito útil conversar com pessoas que já passaram pela experiência, mas tenha em mente que os procedimentos pré-natais e o entendimento do que é um bom cuidado gestacional estão em constante mudança e desenvolvimento. Portanto, sempre cheque qualquer conselho com a sua equipe médica.

TERCEIRO TRIMESTRE

As três pedras angulares do cuidado pré-natal nesta fase da sua gravidez são: fazer os exames pré-natais, ir às consultas médicas e cuidar de sua saúde geral. A maior parte das mulheres vai à clínica todo mês até a 28ª semana, quinzenalmente até a 36ª semana e semanalmente até o parto. Durante as visitas pré-natais, as seguintes checagens de rotina serão feitas: peso, pressão sanguínea, urina, batimento cardíaco do bebê, tamanho do seu abdome para monitorar o crescimento do bebê, suas mãos e pernas para qualquer sinal de inchaço. Talvez seja pedido um ultrassom entre a 32ª e 34ª semana.

Cuidando da sua saúde

No terceiro trimestre, você deverá estar se alimentando saudavelmente todos os dias, fazendo alguns exercícios e evitando elevado nível de estresse e álcool. É especialmente importante neste estágio que você faça todos os esforços para manter a mente tranquila e assegure que esteja tendo relaxamento, descanso e sono reparadores. Isso vai ajudar não apenas no seu parto, mas a lidar com seu recém-nascido quando ele chegar.

Observação

A gestação traz enormes mudanças no volume e na pressão sanguínea, em partes porque o seu coração está batendo muito mais rápido e mais frequentemente do que o normal e também porque ocorrem mudanças hormonais na corrente sanguínea. No fim da gravidez, a pressão sanguínea aumentada, sozinha, geralmente não significa problemas. Mas combinada com inchaço nos tornozelos ou nos pés, ganho excessivo de peso e proteína na urina são sinais de pré-eclâmpsia, que aparece em 1 a cada 20 gestações. Se você desenvolver esses sintomas, procure aconselhamento médico.

E para não esquecer:

– Os cuidados pré-natais são formas efetivas e bem-estabelecidas de saúde preventiva,

– É sempre uma escolha sua, para você e seu bebê, quais testes e procedimentos você vai ou não fazer,

Se você e seu parceiro tiverem dúvidas sobre qualquer aspecto da sua saúde, do seu bebê ou dos cuidados pré-natais, procurem aconselhamento profissional.

Esperamos que você e seu bebê sejam bem-cuidados, com o melhor que a medicina possa oferecer, mas sempre lembrando que gestar e parir são processos fisiológicos, saudáveis e naturais!

 

Deixe uma resposta

https://www.netkart.org Στοίχημα paykasa